Game Office Network - Gonbrasil
Análises PC

Jogamos: Welcome to Boon Hill

Conheça Welcome to Boon Hill, um jogo sem proposito nenhum, onde você anda por um cemitério quase sem fim, coberto por milhares de lapides, histórias e tristeza.

É difícil fazer a analise de um jogo que não é realmente um jogo. Welcome to Boon Hill é um desses tipos de jogos. Ele não tem história, ele não tem começo, meio e nem fim. Sua simplicidade no entanto, é seu maior destaque. Welcome to Boon Hill não parece um jogo, mas vai te fazer sentir coisas que outros jogos não conseguiriam transmitir.

b756f0cad60adb67614037e4ca133c5a

Em Welcome to Boon Hill, você é introduzido a colina Boon, onde se passa o jogo inteiro. Esta colina é uma junção de vários cemitérios da cidade, criando um só cemitério gigantesco, super lotado e com várias gerações de pessoas falecidas lá.

No jogo inteiro tudo o que você faz é andar pelo cemitério, lendo epitáfios de pessoas desconhecidas. Algumas histórias tristes, outras que parecem guardar rancor e remorsos. Tudo cabe a sua interpretação. Lá você vai encontrar vidas que se acabaram em poucos anos de vida, vidas que duraram um século. Além de trágicos memoriais a famílias que se foram de uma só vez e até mesmo um cemitério de animais se encontra no meio dessa junção toda.

2015-11-07_00004

boonhill1

 Além de vários túmulos você vai de vez em quando se deparar com algum NPC. Algum trabalhador do cemitério, ou alguma pessoa visitando um ente querido. Nada que realmente acrescente (ou crie alguma) história no jogo, apenas reforça o sentimento que os epitáfios já traziam.

Como já foi dito, e explicado, Welcome to Boon Hill não é um jogo. É apenas uma leitura de vidas terminadas e o sentimento que cada uma deixa para você mesmo. A trilha sonora é boa, tem um tom triste, mas uma vez ou outra uma gaita aparece e te deixa ”animado” para andar pelo cemitério.

Pelo seu preço o jogo vale a pena sim. Ele foi bem trabalhado, mesmo parecendo simples, cada epitáfio te faz ver que deram muito de si na construção do jogo.

Rian ''BlackDog''Duarte

Estudante de física, jogador casual e escritor com dislexia.

Comentários