Game Office Network - Gonbrasil
Análises PC Playstation 4 Xbox One

Jogamos: Kona

O frio é o seu último problema!

Kona é um jogo de investigação e sobrevivência em primeira pessoa que foi desenvolvido pela Parabole e distribuído pela mesma, primeiramente o jogo recebeu uma campanha no Kickstarter e depois entrou no Steam em estado de Acesso Antecipado por aproximadamente 1 ano, foi oficialmente lançado no dia 17 de março de 2017. E o que mais chama atenção no jogo é o fato de que ele é narrado em TERCEIRA PESSOA.

A história de Kona é contada de forma ”invertida” e apenas no final do jogo você consegue unir todos os fatos e entender o que realmente aconteceu, mas vou dar um pequeno resumo evitando spoilers com grande impacto: O detetive particular Carl Faubert é chamado para investigar um caso de vandalismo na residência de William Hamilton em um pequeno vilarejo no norte de Quebec, Canadá.

Quando Carl chega ao pequeno vilarejo, percebe-se a ausência de qualquer pessoa na região, muitas casas com bloqueios, pegadas de animais e um tipo de cristal de gelo que está espalhado por todo lugar. A investigação começa no momento em que Carl encontra o corpo de um homem que foi assassinado recentemente em um posto de gasolina, é a partir daí que o jogador ganha acesso total ao mapa do jogo.

20170416123139_1

Carl possui uma habilidade de investigação semelhante a de Paul Prospero de The Vanishing of Ethan Carter, onde ele pode voltar no tempo para juntar fatos e descobrir o que realmente aconteceu (o sistema é quase idêntico). E isso é algo bem frequente em Kona, toda vez que um corpo cheio de cristais é achado, é possível voltar no tempo e ter uma visão de como ocorreu a morte sem poder ver quem foi o assassino.

Carl não fala nada em nenhum momento, o jogo é totalmente narrado em terceira pessoa, as formas de Carl se expressar, são textos que aparecem na parede ou em cima de objetos que você inspeciona durante a exploração, e maioria desses textos são piadas.

O mundo de Kona é totalmente aberto para a exploração e rico em detalhes, existem algumas ”sub-missões” que você pode fazer para facilitar a sua chegada ao final do jogo, também é possível correr até o final sem fazer essas tarefas, mas será mais difícil e menos divertido. A única coisa irritante nesse ”mundo aberto” são os carregamentos de áreas, parecidos com de Half-Life 2, porém bem mais frequentes e demorados, e piora sabendo que o mapa não é tão grande.

Algumas dessas ”sub-missões” são meio que obrigatórias, um exemplo bom é a missão onde você tem que fabricar uma garrafa Caribou e trocar com um senhor por uma roupa mais quente.

Dentre essas ”sub-missões” também é possível ganhar diversas ferramentas (armas, itens, etc.) e informações sobre a história do jogo, e até mesmo conseguir um Snowmobile que é consertado por Carl.

20170416141915_1

Existem 3 barras que devem receber sua atenção no jogo, são elas: barra de vida, calor e sanidade. Cada uma tem sua forma de ser recuperada, a de calor obviamente você pode recuperar fazendo fogueiras com materiais encontrados pelo mapa, a de sanidade pode ser recuperada fumando cigarros e usando analgésicos, já a de vida pode ser recuperada com alimentos, bebidas e kits médicos.

A campanha é bem curta, mas o jogo pode ter uma duração maior se você explorar todo o vilarejo, inclusive as cabanas escondidas no meio das florestas.

Os inimigos encontrados no mapa são apenas lobos e eles são fracos, lentos e com uma inteligência artificial terrível, você usar um golpe do seu machado para matar um deles e os outros já fogem.

E em todo vilarejo só existe um NPC vivo que você consegue ter contato, que como dito antes, é um senhor (que aliás tenta te matar ao te ver).

Kona possui pequenos problemas na movimentação em lugares fechados, onde você ficar preso em alguns objetos ou não consegue andar facilmente, esse foi um dos poucos problemas que encontrei no jogo, além das animações de combate grotescas (SPOILERS: E da movimentação de fantasmas).

O jogo garante cerca de 4 horas de diversão e é certamente uma boa escolha na hora das compras!

The Review

66% Kona

PROS

• Gráficos bonitos que aproveitam bem da UE3;

• Sons de ambiente bem feitos;

• Ambientação (casas e florestas) rica e cheia de detalhes;

• Ótima narração ;

• Garante diversão em Puzzles e exploração.

CONS

• Carregamentos frequentes e demorados;

• História curta;

• Animações de combate e NPC's mal feitas;

• Pouca variação na música;

• IA horrível e inimigos fracos;

• Pouco desafiador.

66%
Matheus ''Hobo'' Cabral

Depois que entrei para a Game Office Network acabei me tornando um mendigo de verdade.

Comentários